sexta-feira, 26 de outubro de 2012

HERÓIS DA PRIMEIRA GUERRA EM VISITA À PETRÓPOLIS








Em 19 de setembro de 1920, desembarcavam no Rio de Janeiro o rei Alberto I e a rainha Elizabeth, reis da Bélgica, convidados pelo presidente Epitácio Pessoa, foram na época, transportados pelo cruzador brasileiro São Paulo, que para ocasião foi parcialmente transformado em transatlântico de luxo, que incluía um serviço de bordo digno de reis.
Os reis da Bélgica tiveram recepção sem qualquer  precedente, tanto de autoridades como do povo, principalmente porque o rei Alberto, muito popular também em seu país, era cercado da admiração dedicada aos heróis por sua atuação durante a Primeira Guerra Mundial recém-terminada em 1918. 

A visita possuía como objetivos estabelecer relações comerciais e culturais com o Brasil, o que se concretizou por intermédio de acordos e declarações de intenções, onde até mesmo o estabelecimento de uma siderúrgica (http://www.pettinato.info/cidades/belgomineira.htm).
Até o dia 16 de outubro, data do embarque para a volta, também no São Paulo, a comitiva fez um roteiro pesado de festas, banquetes, homenagens, passeios e discursos: Rio de Janeiro, Teresópolis, Petrópolis, Belo Horizonte, Morro Velho, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Claro, Ribeirão Preto, Santos e Rio de Janeiro, percurso realizado por trem. 

Em Petrópolis, os jornais destacaram a visita que foi precedida da chegada do Conde D’Eu e do Príncipe d. Pedro como seus representantes diplomáticos, já que no mesmo ano ocorreu a anistia à família Imperial, os jornais de Petrópolis noticiaram a visita do Rei com grande pompa, seo que o jornal O Século dedicou páginas especiais em impressão de classe. Em sua primeira página apresentava a árvore genealógica da família do Rei Alberto.







A visita à Petrópolis se processou com a presença de um grande número de populares, banda de música e autoridades, que convergiram para a Estação onde ocorreu o desembarque. Na ocasião o Rei visitou o Colégio São Vicente de Paula que se localizava no prédio do Palácio Imperial e tirou uma foto com professores e religiosos da instituição (foto reproduzida que pertence a coleção do Arquivo do Museu Imperial).



Neste postal reproduzido anteriormente e gentilmente  cedido pelo Maestro Ernani Aguiar, podemos observar o Colégio de São Vicente de Paulo quando sua sede encontrava-se no Palácio Imperial. No postal observamos a Entrada do Colégio com seus alunos em brincadeira e sendo pageados por um frei que prestava a função de bedel.

No ano seguinte, O General Mangin (foto-postal acima), francês, outro herói da Primeira Grande Guerra , também visitou Petrópolis.

Mangin , na realidade tratava-se do General Charles Mangin (1866/1925), apelidado de Le boucher, "O carniceiro", que foi comandante do exercito francês na luta para deter as investidas alemães, tendo atuado com bravura na reconquista de Douamont y Triaumont, durante a primeira grande guerra.
Este realizou uma rápida visita ao Brasil estando no Rio de Janeiro e segundo os registros de Gabriel Fróes, seguindo para Petrópolis.
A foto reproduzida é um postal que marca a presença do general no Rio, segundo dados da casa de leilões, www.babellivros.com.br/cataperm.htm.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...