sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Walter Ehlers - 07/05/1921 - 20/02/2014

Walter Ehlers
(07/05/1921 - 20/02/2014)

Faleceu no último dia 20 de fevereiro em Long Beach, California, EUA, de causas naturais aos 92 anos de idade, o ganhador da Medalha de Honra do Congresso 2º Tenente Walter David Ehlers.
Nascido em Junction City, Kansas, Ehlers terminou seus estudos e imediatamente ingressou no Exército, em outubro de 1940, juntamente com seu irmão mais velho, Roland. Após completar o treinamento, os dois foram designados para o 18º Regimento da 1ª Divisão de Infantaria em Fort Benning, Georgia.
Após o ataque japonês a Pearl Harbor, sua unidade foi totalmente reequipada e enviada para embarque no porto de New York em 1 de agosto de 1942, chegando à Inglaterra uma semana mais tarde. Walter e Roland foram então novamente embarcados, desta vez para tomar parte na Operação Torch - os desembarques Aliados no Norte da África - em 8 de novembro. Após o revés no Passo Kasserine em fevereiro de 1943, a divisão seguiu lutando até a vitória em Túnis. Em junho, Ehlers e seu irmão tomaram parte na invasão da Sicília, desta vez sob comando do 7º Exército do General George Patton. Lá, a 1ª Divisão sofreria pesadíssimas baixas, cerca de metade de seu efetivo de combate, atacando a cidade montanhesa de Troina. Embarcada novamente para a Inglaterra com o fim dos combates na Sicília, a 1ª Divisão começou a ser preparada para o maior desembarque anfíbio da história: a Operação Overlord, nas praias francesas da Normandia.
O Sargento Ehlers, neste período um experimentado veterano de combate, era líder de um grupo de combate que deveria desembarcar na segunda leva em Omaha Beach, 6 de junho de 1944. Porém, quando ficou claro que os soldados da primeira leva estavam paralisados por fogo de metralhadora dos alemães, sua unidade foi transferida para um barco Higgins e imediatamente enviada à praia para dar reforço. Ehlers conseguiu com muita dificuldade conquistar seu setor em Omaha e sair da areia, estabelecendo o primeiro perímetro. Seu irmão Roland morreu naquele dia, quando o barco em que se encontrava foi atingido em cheio por um morteiro inimigo.
Em 9 de junho, já tendo avançado cerca de 13 km continente adentro, nas proximidades de Goville, Ehlers encontrou um ponto de resistência alemão, equipado com diversos ninhos de metralhadora. À frente do restante do regimento, ele investiu com seu grupo contra as armas alemãs, batendo de frente com uma patrulha inimiga no caminho. Sob ataque, Ehlers sozinho revidou e matou 4 soldados alemães com seu rifle. Já na mira do ninho de metralhadora, ele engatinhou à frente sob as rajadas e destruiu a arma com granadas. O Sargento Ehlers viu então dois morteiros inimigos, protegidos por fogo cruzado de duas metralhadoras. Incrivelmente, ele liderou seus homens pela tempestade de projéteis e atacou as guarnições dos morteiros, matando mais 3 soldados alemães. Seguindo grudado ao chão em direção à uma última metralhadora, ele pôs-se de pé ao lado da guarnição inimiga, e mesmo sozinho, destruiu-a. No dia seguinte, após ter feito um grande avanço, seu pelotão viu-se na mira de mais morteiros e armas automáticas alemãs, recebendo ordens de recuar. Junto com seus soldados, Ehlers manteve a cobertura de fogo que permitiu o recuo do restante do pelotão. Já seriamente ferido na perna direita, ele ainda carregou um de seus soldados feridos através de uma chuva de morteiros até as posições de retaguarda, recusando tratamento médico para si próprio e continuando a comandar o grupo. Por suas corajosas e determinadas ações em Goville, mostrando um impetuoso espírito combativo, o Sargento Ehlers foi condecorado com a Medalha de Honra do Congresso em 19 de dezembro de 1944, sendo também promovido a 2º Tenente.
Sua divisão continuaria em ininterrupto combate, entrando na Alemanha em setembro de 1944, participando da Batalha das Ardenas, rompendo a Linha Siegfried, cruzando o Reno e chegando à Tchecoslováquia no fim da guerra em maio de 1945.
Após a guerra ele aventurou-se pela indústria do cinema, chegando a fazer um pequeno papel como cadete de West Point em "The Long Gray Line", de 1955. Naquele mesmo ano, ele ainda trabalhou na segurança da Disneyland, quando o parque foi inaugurado na California. Posteriormente, Ehlers trabalhou para diversas associações de veteranos de guerra, até aposentar-se. Ele era o último ganhador da Medalha de Honra ainda vivo a ter desembarcado e combatido no Dia-D, e carregou uma bala alemã na perna direita até o fim da vida.
Walter Ehlers deixa a esposa Dorothy, três filhos, 11 netos e dois bisnetos.
Ehlers é condecorado com Medalha de Honra por seu comandante divisional, General Clarence Huebner. Dezembro de 1944.

Ehlers e seu M1 Garand.

Walter Ehlers.


Fonte: Sala de Guerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...